quarta-feira, 8 de junho de 2011

Supernova na Galáxia do Redemoinho

            Pela segunda vez em seis anos, uma estrela explodiu na icônica Galáxia Whirlpool (Messier 51), e - boa notícia! - Está visível para os observadores de quintal com telescópios médios ou de grande abertura.

Galáxia do Redemoinho, que localiza-se em nosso grupo local.
            
            O primeiro sinal da supernova foi em 31 de maio, quando astrônomo amador francês Amédée Riou notou uma estrela de magnitude 14 que anteriormente estava ausentes nas imagens CCD da galáxia. Riou gravou imagens novamente na noite seguinte. Independentemente disso, foi identificado em 01 de junho por Thomas Griga em Schwerte, na Alemanha o mesmo evento estranho. Na noite seguinte, a supernova foi vista por Tom Reiland em Glenshaw, Pensilvânia, e pelo observador francês Stéphane Lamotte Bailey, que percebeu a supernova nas imagens digitais tiradas pelo telescópio de 8 polegadas.
            Ainda é muito cedo para dizer se a supernova está aumentando seu brilho ou se ela já está desaparecendo, não está bem claro o que realmente está acontecendo nas imagens que Riou tirou em 10 de maio. Também não há nada mais brilhante que 19,5 de magnitude em imagens adquiridas na noite de 30 de maio com um refletor de 10 polegadas na Universidade de Liubliana, na Eslovênia.

Observe a supernova à esquerda da imagem, na cauda da Galáxia. 

            Com base nos espectros disponíveis, os astrônomos já estão confiantes de que esta é uma supernova do tipo II - ou seja, a explosão de uma estrela massiva, cujo núcleo entrou em colapso.
             As coordenadas exatas de SN 2011dh ( na direção de Canes Venatici, perto da Ursa Maior) fica em ascensão reta 13h 30m 5.1s, e declinação +47° 10' 11". É posicionado a 2,3 minutos de arco a leste e 1,5 minutos de arco ao sul do centro da galáxia, mais ou menos a meio caminho entre um par de estrelas brilhantes no campo de visão, e deve permanecer visível durante algumas semanas.Em 02 de junho espectros obtidos com o telescópio Keck I revela que depois de deixar M51 os raios-X e gama estão se movendo a 600 km por segundo. "A onda de choque leva o material em diferentes velocidades (normalmente cada vez mais rápido e para mais longe)", explica Bradley Cenko membro da equipe na University of California, Berkeley. "O hidrogênio que vemos se aproximando de nós a 17,600 km por segundo, é provavelmente o material o que foi expelido mais rápido."
             Weidong Li e Alex Filippenko (também na Universidade de Berkeley) identificaram uma estrela agonizante em imagens do Hubble de M51 feitas em abril de 2005. Sua análise sugere que a estrela em supernova, agora designada SN 2011dh, foi provavelmente uma super gigante amarela, com uma massa de 18-24 vezes a do nosso Sol e uma magnitude de 21,8.
             Curiosamente, a supernova que explodiu em um dos braços da Whirlpool, há seis anos também foi um evento do tipo II. Um terceiro, um pouco mais brilhante ocorreu em 1994. (Para aqueles que mantêm a contagem, já são três supernovas em 17 anos!)
             A cerca de 31 milhões de anos-luz de distância, a face da galáxia Whirlpool está ao norte do céu noturno e bem localizado para observação.

Exemplo de Supernova - Na imagem: Kepler, uma das mais jovens supernovas da Via Láctea.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores

10 anos 10th IMAA ABC da Astronomia Adonai Lopes Água Alinhamento anã fria andrômeda Antimatéria Asteroid day Asteroides Astrobiologia Astrofísica Astronauta Astronáutica Astronomia Astronomia na Praça Atmosfera Bibliografias Big Bang bolha Brasil Buraco Negro C.E.C Calendários calourada Caravana da Ciência e Cidadania Carl Sagan Caronte CARONTE 2016 Caronte no 10th IMAA Cassini Cataclismos Centro Educacional Caminhar CERN céu cfc China chuva Ciência Cinturão de Kuiper Clube Caronte Cometa Cometas competição Constelações Corpos Extrasolares Cosmologia Curiosidades Curiosity descoberta Divulgação Eclipse Eclipse Lunar efeitos Efeméredes Einstein Elias Cloy Encontro Internacional de Astronomia e Astronáutica Eratóstenes ESA ESO espaço estrela Estrelas Eventos Exoplanetas Exploração Espacial Extensão Fenômenos Naturais Fim do Universo Física Moderna Foguete Foguetes foto Gagarin Gagarin O Primeiro no Espaço | Filme Completo galaxia Galáxias garrafa pet Gigantes Vermelhas Grandes astrônomos Gravidade Grécia Greenglow História Astronômica IAU IFF IFFluminense Campus Itaperuna IMAA Imagens da Semana Índia Início dos trabalhos ISS Itaperuna Júpiter Kepler laranjada Lixo Espacial Louis Cruls Lua Maikon Vieira Mark Zuckerberg Marte Matéria e Energia Escura membros do clube Mercúrio Meteorologia Meteoros Missão Marte mistériio Mitologia Mitologia Indígena MOBFOG MOFOG mundo Nasa NASA publica a maior foto mundo!! Nely Bastos Nicolau Copérnico Nobel Notícias Notícias de Astronomia O projeto misterioso OBA objerto Observação celeste oficina Ondas Gravitacionais ONU Origem da Vida Pesquisas Públicas Planeta anão Planetas planetas habitáveis Plutão Poluição Luminosa Popularização da Ciência Premiação I Competição de Foguetes Caronte Premiação OBA 2016 Prof. Adriano Ferrarez Pulsar Quasar Radiotelescópios Relatividade robô Rodrigo de O. França Ron Evans Rússia Salvar a Humanidade Samanta Meireles Satélites Satélites Artificiais Saturno Sávio Andrade SERÁ QUE O SER HUMANO PODERÁ MESMO VIVER NO ESPAÇO? Sistema Solar Sol Sonda Sondas SpaceX Stephen Hawking superlua Telescópio Hubble Telescópios Tempestade Solar Terça dia 22/03/2016 Terra Universo Vênus Very Large Telescope (VLT) Via Láctea Viagem Interestelar Vida Extraterrestre Vídeos