domingo, 3 de maio de 2015

Misteriosos pontos de luz reaparecem no planeta anão Ceres

Os misteriosos pontos brilhantes no planeta anão Ceres estão de volta.

A sonda Dawn, da Nasa, chegou a este pequeno mundo em 6 de março e, agora, está se instalando em sua primeira órbita, a cerca de 13,5 mil quilômetros de sua superfície.

A aproximação da sonda foi feita pela parte de trás de Ceres, por seu lado "noturno", o que ocultou os pontos luminosos de seu sistema de câmeras e de instrumentos de detecção remota.

Mas, a cada dia que passa, uma porção cada vez maior do solo iluminado pelo Sol pode ser vista por Dawn, o que inclui um de seus aspectos mais enigmáticos.

Uma nova sequência de imagens foi feita há uma semana, quando a sonda ainda estava a 22 mil quilômetros da superfície.

E ela mostra claramente um ponto mais brilhante em meio à paisagem escura.

Observa-se claramente os pontos de luz no Planeta Anão.

Famosos Pilares da criação desaparecerão em 3 milhões de anos

Em 1995, o Telescópio Espacial Hubble, da Nasa, registrou imagens dos chamados "Pilares da Criação", na Nebulosa da Águia, ou M16

Os "Pilares da Criação", as nuvens gigantescas de gás e pó localizadas na Nebulosa da Águia, a cerca de 7.000 anos-luz da Terra, desaparecerão completamente em 3 milhões de anos, segundo a pesquisa de uma equipe internacional de astrônomos. 

O trabalho, publicado na revista "Monthly Notices of the Royal Astronomical Society", é apoiado na primeira imagem tridimensional destas famosas colunas de pó cósmicas, que revela sua "iminente" destruição, segundo informou em comunicado o Observatório Europeu Austral (ESO, na sigla em inglês). 

Com a ajuda do instrumento "MUSE" instalado no telescópio de grande tamanho (VLT, em inglês) do ESO no Chile, os astrônomos viram que os "Pilares da Criação" perdem a cada milhão de anos o equivalente a 70 vezes a massa solar. 

Partindo de uma massa atual de 200 vezes a do sol, "espera-se que tenham uma vida útil de talvez 3 milhões de anos mais, - uma piscada de olhos em tempo cósmico", destacou o observatório.

A partir desta nova descoberta, os astrônomos sugerem voltar a batizar as famosas colunas cósmicas como os "Pilares da Destruição".

Matéria escura pode ter ligação com câncer e extinções em massa

No começo deste ano, a dra. Sabine Hossenfelder, física teórica de Estocolmo, na Suécia, fez a sugestão surpreendente de que a matéria escura pode causar câncer. Ela não se referia à "matéria escura" do genoma (outro termo para a DNA lixo), mas às partículas teóricas, sem luz, que os cosmólogos acreditam impregnar o universo e manter as galáxias juntas.

Embora ainda necessite ser detectada diretamente, presume-se que a matéria escura exista porque nós podemos ver os efeitos de sua gravidade. À medida que suas partículas invisíveis passam por nossos corpos, elas podem provocar mutações no DNA, assegura a teoria, somando-se em uma escala extremamente baixa ao índice total de câncer.

Foi perturbador ver dois reinos aparentemente diferentes, cosmologia e oncologia, de repente serem justapostos. Porém, esse foi apenas o começo. Logo após Hossenfelder ter puxado o assunto em ensaio publicado na internet, Michael Rampino, professor da Universidade de Nova York, acrescentou geologia e paleontologia ao cenário.

Em artigo para a Real Sociedade Astronômica, ele propôs que a matéria escura é responsável pelas extinções em massa que periodicamente varreram a Terra, incluindo a que matou os dinossauros.

A ideia é baseada em especulações de outros cientistas segundos os quais a Via Láctea é fatiada horizontalmente pelo centro por um disco fino de matéria escura. À medida que o Sol, viajando pela galáxia, sobe e desce através desse plano escuro, ele gera ecos gravitacionais capazes de deslocar cometas distantes de suas órbitas, enviando-os em rota de colisão com a Terra.

Embora ainda necessite ser detectada diretamente, presume-se que a matéria escura exista porque nós podemos ver os efeitos de sua gravidade

Fonte:Uol

O momento exato em que os Russos perdem o controle da Progress!

 
Os operadores de voo russos perderam o controle da Progress, uma nave espacial sem tripulação que abasteceria a Estação Espacial Internacional (ISS) e que agora cairá na Terra.

A Sonda Messenger da NASA se choca com Mercúrio !


A espaçonave Messenger da Nasa, em órbita ao redor de Mercúrio há quatro anos, encerrou suas atividades.

O caminho da Messenger vai cruzar com a superfície do planeta. O impacto da espaçonave de 500 quilos a 14.000 quilômetros por hora deve abrir uma cratera de 15 metros de diâmetro.

Esse será o fim de uma missão que exibiu uma imagem inusitada de Mercúrio, que até pouco tempo era visto como uma rocha sem graça, não muito diferente da lua terrestre. Mercúrio, o menor planeta do sistema solar, é pouco maior que a lua, embora passe por variações de temperatura muito mais drásticas – de 425o Celsius durante o dia a 185o negativos durante a noite.

A missão Messenger descobriu que o planeta diminuiu de tamanho à medida que foi resfriado ao longo de bilhões de anos; encontrou antigos fluxos de lava; revelou algumas depressões enigmáticas que estão entre as características mais recentes da superfície de Mercúrio; além de confirmar a presença de gelo nas crateras eternamente escuras próximas aos polos.

O gelo, que talvez tenha alguns bilhões de toneladas, não foi uma surpresa completa. Observações feitas com telescópios a rádio indicavam que alguma coisa refletia nessas crateras, que são extremamente frias. Além de confirmar o que os cientistas já suspeitavam, a espaçonave Messenger fez uma nova descoberta: o gelo está coberto por uma inexplicável camada escura.

Fonte: Uol

25 anos de Hubble !

Em 24 de abril de 1990, o ônibus espacial Discovery levou o Telescópio Espacial Hubble, uma criação dos Estados Unidos e da Europa ao espaço, inaugurando uma nova era na astronomia.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores

10 anos 10th IMAA ABC da Astronomia Adonai Lopes Alinhamento anã fria andrômeda Antimatéria Asteroides Astrobiologia Astrofísica Astronauta Astronáutica Astronomia Astronomia na Praça Bibliografias Big Bang bolha Brasil Buraco Negro C.E.C Calendários calourada Caravana da Ciência e Cidadania Carl Sagan Caronte CARONTE 2016 Caronte no 10th IMAA Cassini Cataclismos Centro Educacional Caminhar CERN céu cfc China chuva Cinturão de Kuiper Clube Caronte Cometa Cometas competição Constelações Corpos Extrasolares Cosmologia Curiosidades Curiosity descoberta Divulgação Eclipse Eclipse Lunar efeitos Efeméredes Einstein Elias Cloy Encontro Internacional de Astronomia e Astronáutica Eratóstenes ESA ESO espaço estrela Estrelas Eventos Exoplanetas Exploração Espacial Extensão Fenômenos Naturais Fim do Universo Física Moderna Foguete Foguetes foto Gagarin Gagarin O Primeiro no Espaço | Filme Completo galaxia Galáxias garrafa pet Gigantes Vermelhas Grandes astrônomos Gravidade Grécia Greenglow História Astronômica IAU IFF IFFluminense Campus Itaperuna IMAA Imagens da Semana Índia Início dos trabalhos ISS Itaperuna Júpiter Kepler laranjada Lixo Espacial Louis Cruls Lua Maikon Vieira Mark Zuckerberg Marte Matéria e Energia Escura membros do clube Mercúrio Meteorologia Meteoros Missão Marte mistériio Mitologia Mitologia Indígena MOBFOG MOFOG mundo Nasa NASA publica a maior foto mundo!! Nely Bastos Nicolau Copérnico Nobel Notícias Notícias de Astronomia O projeto misterioso OBA objerto Observação celeste oficina Ondas Gravitacionais ONU Origem da Vida Pesquisas Públicas Planeta anão Planetas planetas habitáveis Plutão Poluição Luminosa Popularização da Ciência Premiação I Competição de Foguetes Caronte Premiação OBA 2016 Prof. Adriano Ferrarez Pulsar Quasar Radiotelescópios Relatividade robô Rodrigo de O. França Ron Evans Rússia Salvar a Humanidade Samanta Meireles Satélites Satélites Artificiais Saturno Sávio Andrade SERÁ QUE O SER HUMANO PODERÁ MESMO VIVER NO ESPAÇO? Sistema Solar Sol Sonda Sondas SpaceX Stephen Hawking superlua Telescópio Hubble Telescópios Tempestade Solar Terça dia 22/03/2016 Terra Universo Vênus Very Large Telescope (VLT) Via Láctea Viagem Interestelar Vida Extraterrestre Vídeos